Rádio Central Angico - Ba: Alagoanos temem perder valores investidos na empresa Telexfree

sábado, 6 de julho de 2013

Alagoanos temem perder valores investidos na empresa Telexfree

Cerca de 12 mil pessoas em Alagoas investiram na empresa, diz MP.
Novas adesões foram suspensas após decisão da Justiça do Acre.

 
Veja a tabela de ganhos da Telexfree.
Veja a tabela de ganhos da Telexfree (Foto: Reprodução/internet)
 (Foto: Reprodução/internet)
 
Cerca de 12 mil pessoas em Alagoas investiram algum dinheiro na empresa de marketing multinível Telexfree, de acordo com o Ministério Público Estadual. Encantados com as promessas de ganho rápido, muitos alagoanos investiram alto na esperança de mudar de vida, mas alguns estão arrependidos.
Devido à grande quantidade de reclamações, no último dia 18, a Justiça do Acre determinou a suspensão de pagamentos e a adesão de novos contratos à Telexfree em todo o país. A empresa é suspeita de atuar em um esquema de pirâmide financeira, que é considerado ilegal no Brasil.

A comerciante Nazaré Nascimento diz que investiu R$ 2.750 na empresa e que recebeu parte do valor investido até o pagamento ser suspenso. “Estava com o dinheiro parado e queria investir. Mas estou arrependida porque não sei se vou receber de volta. Agora, nem me interessa o lucro, o que eu quero é receber o que apliquei”, desabafa.
A empresária Júlia Araújo é outra investidora arrependida. Ela diz que investiu R$ 15 mil há três meses na empresa. Ela revela que não recebeu nem um terço do que investiu. "Estou com muito medo porque queria comprar um carro e agora o dinheiro está preso. Fui na expectativa de ganhar dinheiro fácil, mas acho que quebrei a cara", lamenta.
Mas nem todos lamentam. O corretor de imóveis Mário de Almeida revela que vendeu o seu apartamento e aplicou R$ 46 mil na Telexfree. “Foi uma oportunidade que encontrei para investir e tentar ganhar dinheiro. Com poucos meses já consegui o que investi e agora estou lucrando. Além de colocar anúncios na internet, eu chamo amigos para participar ”, diz.
 
Mesmo com a suspensão dos pagamentos, o corretor diz não estar com medo de receber o dinheiro que investiu, e acredita que os problemas com a empresa podem ter acontecido por parte da concorrência. “Não é mais vantagem colocar dinheiro na poupança porque não rende. Não me arrependo de ter investido e muito menos de não receber. Tenho contrato e se a empresa vier a fechar, ela terá que pagar a todos”, afirma.
Como funciona a Telexfree
A Telexfree vende um programa de computador que permite ligações nacionais e internacionais para mais de 40 países. O valor do plano é tabelado em dólar: US$ 49,90, pouco mais de R$ 111 por mês, para três mil minutos de ligação.

Esse programa é semelhante a muitos outros que permitem fazer ligações telefônicas pela internet. Alguns desses programas podem ser baixados de graça e o usuário paga as ligações em um sistema pré-pago.

O interessado no negócio tem duas opções de ganhar dinheiro. A primeira delas é publicar apenas anúncios da Telexfree na internet e ganhar uma comissão por isso, a segunda, é recrutar outras pessoas dispostas a divulgar e revender o produto, o que traria um rendimento bem maior.

O que a Justiça investiga é se esse mecanismo é um esquema conhecido como pirâmide financeira, que é contra a lei. O esquema de pirâmide é caracterizado quando o organizador da empresa remunera seus antigos sócios com taxas de adesão cobrada dos novos sócios, e não com o lucro do empreendimento. A Telexfree oferece para seus sócios uma porcentagem de vendas de produtos anunciados pelo sócio em sites gratuitos de propaganda.
 
Fonte: Globo.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário