Rádio Central Angico - Ba: Anderson Silva sofre lesão bizarra durante revanche contra Chris Weidman e não recupera o cinturão dos médios no UFC

domingo, 29 de dezembro de 2013

Anderson Silva sofre lesão bizarra durante revanche contra Chris Weidman e não recupera o cinturão dos médios no UFC

Anderson Silva fratura sua perna no segundo round do confronto e perde para Chris Weidman no UFC 168; noite brasileira é negativa




O segundo capítulo da história envolvendo Anderson Silva e Chris Weidman foi escrito quatro meses e vinte e dois dias depois da queda do ídolo brasileiro, em Las Vegas, na edição 168 do Ultimate Fighting Champioship, realizada neste sábado (28/12). Em jogo, o futuro do americano que perdeu tudo após uma tragédia em sua vida e do brasileiro que, em uma tragédia dentro do octógono, perdeu o título dos médios. Após ser nocauteado no segundo round no primeiro encontro, dando contornos dramáticos a esse "best-seller" das artes marciais mistas, o Spider teve sua revanche no último evento do UFC em 2013. Contando com a presença de outros quatro brasileiros no card, e apesar das críticas, o mundo parou para assistir o desempenho do lutador considerado o melhor da história do MMA.

Chris Weidman x Anderson Silva - Pelo cinturão peso-médio do UFC

As luzes se apagaram. Anderson Silva, no córner azul, entrou como desafiante ao cinturão da categoria dos médios. Era o momento da revanche. "It's time", Bruce Buffer anunciava. O maior campeão da história do UFC começava a sua batalha para reconquistar o título das mãos de Chris Weidman.

Tentando a queda logo nos primeiros instantes do primeiro round, Weidman recebeu uma resposta do ex-campeão, que se recolocou de pé. Entrentanto, conseguindo um knockdown na sequência, Chris Weidman aplicou um ground and pound agressivo quase encerrou a luta em sua primeira parte. Anderson Silva estava novamente em apuros e de costas pro chão por praticamente todo o assalto inicial.

Na segunda parte da luta, o inesperado aconteceu. Depois de aplicar um chute baixo, Anderson Silva fraturou sua perna e não teve condições de continuar no combate. Um triste desfecho na luta principal do UFC 168, que consagrou Chris Weidman como o ainda campeão dos médios do Ultimate.

Ronda Rousey x Miesha Tate - Pelo cinturão peso-galo feminino do UFC

As primeiras treinadoras de uma edição do The Ultimate Fighter americano, o TUF 18, protagonizaram o co-main event da noite no UFC 168. De um lado, a finalizadora Ronda Rousey. Do outro, a desafiante Miesha Tate. Em uma luta marcada por uma grande rivalidade dentro e fora dos octógonos, o reencontro das atletas marcou uma esperada revanche.

No Strikeforce, extinta organização adquirida pela ZUFFA, detentora do UFC, Rousey venceu a então campeã peso-galo Miesha Tate em março de 2012.

No último evento do UFC em 2013, o primeiro round do confronto entre elas começou eletrizante. Acertando bons jabs e até conseguindo uma queda na atual campeão Ronda Rousey, Tate não amoleceu perante o favortismo e a superioridade da ex-judôca olímpica, que quase conseguiu aplicar um triângulo no meio da primeira etapa do combate.

Indo pela primeira vez em sua carreira para o segundo round em uma luta de MMA, Rousey continuou aplicando belas quedas e levou o público presente ao delírio. Sofrendo com o ground and pound agressivo da campeã por toda a segunda parte da luta, Miesha conseguiu fugir dos armlocks e "sobreviveu" mais um round.

No terceiro assalto, o inevitável: vitória de Ronda Rousey por armlock. Cansada após conseguir desfazer as tentativas de finalizações nos dois primeiros rounds, Miesha Tate foi superada e perdeu a chance de recuperar o cinturão da categoria.

Outros brasileiros do card principal decepcionam

Logo na primeira luta do card principal, mais um brasileiro entrou em ação. A presença de Diego Brandão, vencedor da edição 14 do TUF Norte-americano, apesar do resultado final do combate, demonstrou a determinação e comprometimento com o seu trabalho. Após sofrer um acidente de carro duas semanas antes do evento, Brandão foi pra luta, mas não foi páreo para seu adversário Dustin Poirier, que o superou por nocaute técnico no final do primeiro round.

Logo na sequência, foi a vez do também brasileiro Fabrício Morango enfrentar Jim Miller, lutador que protagonizou a luta que foi eleita a "Luta do ano de 2012" contra Joe Lauzon. No segundo combate do card principal envolvendo brasileiros, mais um revés. Ainda no primeiro round, após dominar o início do confronto, o brasileiro faixa preta de jiu-jitsu foi finalizado pelo americano, também faixa preta, com um armlock.

Os brasileiros do card preliminar


William Patolino, segundo colocado do TUF Brasil 2, deu a volta por cima no evento ao superar o americano Bobby Voelker na categoria dos meio-médios por decisão unânime dos juízes laterais. Dominando o centro do cage durante os três rounds do combate e aplicando boas cotoveladas, o brasileiro conseguiu sua primeira vitória no Ultimate e abriu os caminhos para os lutadores tupiniquins no UFC 168.

O segundo atleta brasileiro a subir no cage do UFC foi Gleison Tibau, que lutando pela categoria peso-leve, enfrentou Michael Johnson em sua vigésima primeira luta na organização. Mesmo empurrado pela torcida brasileira do MGM Grand Garden Arena, o nordestino foi nocauteado com um belo cruzado do americano no segundo round da luta.
UFC 168 - Weidman x Silva 2
MGM Grand Garden Arena, Las Vegas.

Resultados do card principal


Chris Weidman x Anderson Silva - Pelo cinturão peso-médio do UFC
Ronda Rousey venceu Miesha Tate por finalização no terceiro round - Pelo cinturão peso-galo feminino do UFC
Travis Browne venceu Josh Barnett por nocaute pela categoria peso-pesado no primeiro round
Jim Miller venceu Fabrício Camões por finalização pela categoria dos leves no primeiro round
Dustin Poirier venceu Diego Brandão por nocaute técnico em peso combinado até 68 kg no primeiro round*

*Diego Brandão não bateu o peso da categoria peso-pena. Dustin Poirier aceitou realizar a luta em um peso combinado

Resultados do card preliminar

Uriah Hall venceu Chris Leben por nocaute técnico pela categoria dos médios no primeiro round
Michael Johnson venceu Gleison Tibau por nocaute pela categoria dos leves no segundo round
Dennis Siver venceu Manny Gamburyan por decisão unânime dos juízes laterais pela categoria dos penas no terceiro round
John Howard venceu Siyar Bahadurzada por decisão unânime dos juízes latelrais pela categoria dos meio-médios no terceiro round
William Patolino venceu Bobby Voelker por decisão unânime dos juízes laterais pela categoria dos meio-médios no terceiro round
Robbie Peralta venceu Estevan Payan por nocaute técnico pela categoria dos penas no terceiro round.

Nenhum comentário:

Postar um comentário